• Portal

Educação Empreendedora e do Acesso à Informação

1. Programas de Educação Empreendedora

1.1 Programas e Projetos Estaduais

a) Programa Adolescente Aprendiz

b) Atividade Complementar Curricular em Contraturno


c) Casa Familiar Rural

É um espaço destinado à formação de jovens do meio rural e pesqueiro, que recebem formação técnica, profissional e gerencial, tendo como objetivo qualificar esses jovens e oferecer alternativas de renda e de trabalho, mantendo-os na própria região. As aulas na Casa Familiar Rural são em sistema de alternância.

d) Programa de Educação Fiscal Programa Nacional de Educação Fiscal – PNEF


O programa Estadual de Educação Fiscal promove formação continuada a profissionais da educação para trabalhar esse tema em sala de aula . O objetivo é refletir sobre a função dos impostos e oferecer aos educandos conhecimento de administração pública, incentivando o acompanhamento das aplicações dos recursos públicos pela sociedade.

e) Jovem Agricultor Aprendiz - JAA

Proporciona aos jovens do meio rural conhecimento e qualificação de aprendizagem profissional rural. Podem participar jovens com idade de 14 a 18 anos, de família de produtores ou trabalhadores rurais.

f) Portal Educacional do Estado do Paraná

g) Cursos Técnicos
Relação de cursos ofertados pela Secretaria de Estado da Educação do Paraná.

h) Programa Educação Empreendedora - parceria SEBRAE/PR

Conta com a adesão de 17 instituições de ensino superior, localizadas em 12 municípios. Ações: publicação de pesquisas relacionadas ao tema novos negócios; inclusão da disciplina de empreendedorismo na grade curricular ou em cursos de extensão; realização do Desafio Universitário Empreendedor; além de cursos, palestras, até outras linhas que tratem da educação empreendedora.
O Programa Educação Empreendedora tem duração de dois anos.
O programa tem como objetivo geral ampliar, promover e disseminar a educação empreendedora nas instituições de ensino por meio da oferta de conteúdos de empreendedorismo nos currículos, objetivando a consolidação da cultura empreendedora na educação. Em implementação no ano de 2014, a meta é que o Programa Educação Empreendedora esteja operando em 30% dos municípios do Programa Cidade. Em 2016 em 100% deles. Em 2014, 112 municípios aderiram ao Programa Cidade Empreendedora. O programa opera em 108 municípios e conta com adesão de mais localidade ainda neste ano.



1.2 Programas e Projetos Federais

a) e-Tec Brasil - Escola Técnica Aberta do Brasil

Leva cursos técnicos e ensino profissionalizante a municípios com baixa densidade populacional. O objetivo é democratizar o acesso ao ensino profissional e incentivar os estudantes a terminarem o ensino médio. Os cursos oferecidos são Gestão Pública e Secretariado, na modalidade Educação a Distância.
O e-Tec é uma parceria da Secretaria de Estado da Educação e do Ministério da Educação (MEC), e integra o Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE) do Governo Federal.

b) Proeja - Programa Nacional de Integração da Educação Profissional com a Educação Básica na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos

Tem como objetivo a escolarização e a formação profissional de jovens e adultos. O programa é destinado para quem concluiu apenas o ensino fundamental e deseja adquirir o Certificado do Curso Técnico em nível médio.
Os cursos de educação profissional de nível médio são integrados ao ensino médio e duram em média três anos letivos. A idade mínima para participar do programa é de 21 anos e não há idade máxima. O Proeja é um programa do Ministério da Educação (MEC), realizado em parceria com a Secretaria de Estado da Educação.


c) Programa Nacional de Alimentação Escolar

Atende a 37 milhões de alunos, com o objetivo de oferecer no mínimo uma refeição diária aos seus beneficiários. É gerenciado em parceria pela União, Estados, Municípios, Conselhos e estabelecimentos de ensino.

d) ProJovem Campo

O Programa Nacional de Inclusão de Jovens (ProJovem) na modalidade Campo – Saberes da Terra oferece escolarização e qualificação profissional para agricultores familiares de 18 a 29 anos que não concluíram o ensino fundamental. O curso tem duração de dois anos e é em sistema de alternância, dividido em tempo-escola e tempo-comunidade. Os agricultores participantes recebem uma bolsa e devem ter pelo menos 75% de frequência.

e) ProJovem Urbano

O Programa Nacional de Inclusão de Jovens (ProJovem) na modalidade urbana visa à formação integral do jovem entre 18 e 29 anos que não concluiu o ensino fundamental, para inseri-lo no mercado de trabalho e possibilitar a ele o exercício da cidadania. Oferece um curso de duração de 18 meses, que é realizado presencialmente e a distância.

f) PRONATEC Empreendedor

Objetivo: inserção de conteúdos de empreendedorismo em diferentes cursos da educação profissionalizante conta com 32 h na capacitação de professores e 52h para os estudantes, divididos em 3 módulos: Plano de Vida e Carreira (24h), Atitudes empreendedoras (16h), Mundo do trabalho (12h).

g) Programa Jovens Empreendedores Primeiros Passos – JEPP (Parceria SEBRAE)


2. Programas de Acesso à Informação

Paraná Digital

Tem como objetivo promover o uso pedagógico das Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC), disponibilizando a professores e alunos da rede estadual o acesso a essas tecnologias e ao portal Dia a Dia Educação. O programa repassa computadores com acesso à Internet para as instituições de ensino, oferece um espaço virtual de criação, interação e publicação de dados das escolas estaduais, e também investe na atualização e expansão da infraestrutura dos laboratórios de informática educativa.

Programa Banda Larga nas Escolas (PBLE) – Federal
Tem como objetivo conectar todas as escolas públicas urbanas à internet, rede mundial de computadores, por meio de tecnologias que propiciem qualidade, velocidade e serviços para incrementar o ensino público no País. O Programa Banda Larga nas Escolas foi lançado no dia 04 de abril de 2008 pelo Governo Federal, por meio do Decreto nº 6.424 que alterou o Plano Geral de Metas para a Universalização do Serviço Telefônico Fixo Comutado Prestado no Regime Público – PGMU (Decreto nº 4.769).
Recomendar esta página via e-mail: